Prélude, Cinco Peças p/ dois violinos e piano (Dmitri Chostakovitch)

A terra está ferida em ruínas cor de cinza. Aqui viviam famílias, havia casas modestas, o caminho de lama que as carroças percorriam, rodas de madeira rangendo como veleiros no gelo. O vento era uma melodia distante e ainda vejo aquela camponesa à porta de sua casa, a olhar-me porque eu era um intruso na aldeia.
E à noite, na festa, as raparigas dançaram e a alegria humana encheu de tal forma o meu coração que ainda ficou um pedaço de mim no que resta.
Ouço o ritmo das botas, os cantis a baterem nas coronhas das espingardas à bandoleira, os homens silenciosos a olharem as casas esventradas. O regimento atravessa a aldeia morta, mas ninguém diz uma palavra, como se estivéssemos numa igreja.
A guerra espera-nos depois da colina, do outro lado da memória. A estrada quase desapareceu, mas os campos estão de novo cheios de flores que podiam sorrir-nos das janelas.

 

Aqui.

publicado por Luís Naves às 11:00 | link do post | comentar